submarino

sábado, 22 de junho de 2013

Dan Brown: Anjos e Demônios, Código da Vinci e Símbolo Perdido

Hoje terminei a leitura dos livros mais recentes do escritor de suspense Dan Brown: Anjos e Demônios, Código da Vinci e Símbolo Perdido.



Em meio a mistérios escondidos no seio de sociedades secretas, em obras de arte, o autor consegue criar um romance sincero.
Dan Brown, simpatizante das sociedades secretas, revela aos leitores todos os segredos há muito tempo escondidos por essas organizações. Segredos que podem mudar o curso da historia.







Em Anjos e Demônios, a primeira aventura do simbologista de Havard, Robert Langdon corre contra o tempo em busca do covil dos Iluminati, antigo inimigo da Igreja Catolica. Na companhia de uma linda cientista, enquanto o Vaticano estar sob a ameaça de uma arma mais poderosa do que uma bomba atômica, eles tentam salvar de psicopata, quatro cardeais candidatos dos ao papado.







Na segunda aventura do Professor, no livro o Código da Vinci, Robert Langdon é o principal suspeito pelo assassinato do curador do Louvre, Paris-França. Antes de morrer, Jaques Sunieri deixa uma mensagem endereçada a neta Sophie. Mensagem que somente ela e Robert Langdon podem decifrar.
A partir da ai, ambos são vitimas de uma perseguição por parte da policia francesa. Acabam descobrindo  que as obras de Leonardo da Vinci  escondem segredos ocultos que pode revelar uma grande segredo há muito tempo escondido pelo Priorado de Sião. Segredo capaz de abalar as estruturas da Igreja Católica e mudar para sempre o Cristianismo.

No livro o Símbolo Perdido, Langdon é convidado pelo seu amigo Peter Solomon para uma palestra no Capitólio dos EUA, em Washington D.C.
Chegando lá, descobre que tudo foi uma farsa e que seu melhor amigo foi sequestrado por um psicopata. Ele é convidado a encontrar um antigo portal secreto no capitólio que esconde uma palavra capaz de conceder todo o conhecimento ao homem.
Langdon descobre que a busca do homem incessante por Deus é em vão. Na verdade, Deus existe dentro de cada um de nós. O homem sendo a imagem e semelhança de Deus, ele é próprio é divino. Porem, precisa se dar conta do que ele realmente é.

Como disse anteriormente, Dan Brown é apaixonado por mistérios que envolva a ciência e a religião. Consequências dessa paixão: ele fascina os leitores com suas narrativas, seus segredos revelados. Ele também valoriza a família ao retratar em suas obras os conflitos familiares.

Apesar dos personagens principais estarem em tempo, espaço e contexto totalmente diferente, Dan Brown concede a eles algo que os torne semelhantes.
O que apenas sabemos sobre Robert Langdon: ele é um homem bonito, inteligente, maduro, nadador excepcional e que tem pavor ao confinamento.
Para suas companheiras de aventura, seja ela Victoria Vectra, Sophie e/ou Katherine Solomon, todas elas são mulheres bonitas, inteligentes e “vitimas” segredos  por parte de dos seus parentes.

Mas existe um detalhe que nos chama bastante atenção: as três histórias iniciam com um assassinato de uma pessoa importante do meio cientifico. O assassino sempre é um louco, um psicopata, um fanático religioso.
Apesar de escrever os conflitos entre ciência e religião, Dan Brown acredita na existência de um Ser Superior, em um Grande Arquiteto do Universo. Crer em Deus.

Aqui termina a RESENHA dos livros de Dan Brown: Anjos e Demônios, Código da Vinci e Símbolo Perdido.

A seguir, clique nos links e tenha acesso aos post onde abordamos as outras obras de Dan Brown. Clique em: Fortaleza Digital e Ponto de Impacto.

Aproveito a oportunidade para anunciar que em breve Dan Brown lançara o seu  sexto livro Inferno que comentaremos aqui apos a leitura.
E para ver um adiantamento da sinopse do Livro O Inferno clique aqui.
Ei, fique de olho por que nós do blog já lemos o novo livro de Dan Brown, O Inferno

Aguarde, por que em breve vamos iniciar uma serie de publicações de Resenhas dos livros de Nicholas Sparks.
 Até lá!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...